domingo, 25 de setembro de 2011

Amor esquecido - Parte 1


Às vezes na vida não damos valor àquilo que devíamos dar e por vezes esquecemos o que sempre deveríamos lembrar. Os sentimentos submissos que a idade nos vai impondo são formas que a vida tem de nos alertar, mas por vezes tentamos calá-los sem sequer os tentarmos entender. O tempo passa e há histórias que ficam para sempre na nossa memória, ainda que algo empoeiradas.Há uns largos anos, em Beverly Hills, uma rapariga de 15 anos apaixonou-se perdidamente por um rapaz um ano mais velho que ela. Ao que parece o rapaz, loiro, de olhos azuis, estatura média e corpo bem-feito, era conhecido por todos como um rapaz ajuizado, irrepreensível e sempre muito bem-disposto. Ao contrário do que acontece aos 15 anos com a maioria das adolescentes, o amor de Anne por aquele rapaz foi correspondido e, quem os conheceu naquela altura diz que pareciam ambos dois jovens muito apaixonados, que sabiam bem o que faziam.
Anne preparava-se para festejar o seu décimo sexto aniversário ao lado do rapaz que tanto amava, faltavam apenas dois dias.
O tempo passou rápido, tal como Anne desejava e finalmente já tinha 16 anos mas, em vez de um bolo com velas e/ou uma prenda de anos, Anne escolheu um outro presente de aniversário. Queria aproveitar aquele dia tão especial na companhia do seu “mais que tudo” para realizar um sonho que apenas alguém tão exclusivo como Jonh poderia concretizar, perder a virgindade.
Estávamos a 3 dias do inicio de Agosto e Anne sente-se estranha, alguns enjoos, dores de barriga e uma semana de atraso na menstruação. Havia passado praticamente um mês do dia do seu aniversário, o dia em que se havia entregue a Jonh. Estaria grávida?! Correu até à farmácia mais próxima dali e sem hesitar pediu um teste de gravidez, afinal de contas poderia estar grávida à já um mês e se tal acontecesse precisava de falar com Jonh. Apesar de tudo, eram os dois muito novos, seria para ambos muito difícil sustentar uma criança quando eles próprios ainda não se sabiam sustentar na íntegra.O pior aconteceu, Anne estava grávida! John mostrou-se compreensivo e pronto para apoiar a namorada em tudo o que fosse necessário, apesar de saber que a tarefa não se afigurava muito fácil e que dentro de cerca de oito meses teria a seu cargo um pequeno ser, tão pequenino, tão frágil, o seu filho.Passaram 2 meses, a barriga de Anne crescia a olhos vistos e, não dava mais para esconder a gravidez. Anne e Jonh decidiram portanto contar aos seus pais o sucedido, esperando da parte deles apoio e alguma tolerância. Infelizmente, os planos dos jovens saíram furados e, se os pais de Jonh reagiram bem à notícia, os pais de Anne ficaram apáticos de uma maneira tal   que a colocaram fora de casa. Se as coisas já se previam complicadas, então agora sem o apoio d os pais de Anne, ainda seriam muito mais dificultadas. 


(CONTINUA)

4 comentários:

  1. olá ana tenho uma duvida isto é um resumo de um livro ou foste tu que inventaste?

    ResponderEliminar
  2. Olá :)
    Isto é uma "mini-série" inventada e escrita por mim.
    Beijinho,
    Ana Filipa =)

    ResponderEliminar